quarta-feira, 23 de setembro de 2015

O Inter está sendo menos do que pode ser

Alex faz o que o time não ousa - chutar a gol.
Foto: Ricardo Duarte
Sob os olhares críticos de D'alessandro direto das cabines, o Inter recebeu o Palmeiras no Beira-Rio com muita cordialidade - 3 volantes, Ernando improvisado novamente na lateral e seu maestro apenas assistindo ao jogo, assim como a torcida. Mesmo com o retrospecto positivo em casa, com nove jogos sem derrota no Gigante, o colorado não conseguiu impor seu estilo de jogo, me fazendo crer que esta não era mesmo a intenção de Argel. Logo nos primeiros minutos pudemos ver que seu objetivo era chamar o Palmeiras para seu campo de defesa e sair no contra ataque - atitude pequena para quem almeja o título.

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

A torcida colorada é um jogador a mais

Inter tem time, não só uma equipe. | Foto: Ricardo Duarte
Depois da eliminação colorada na Libertadores, a demissão contestada (inclusive por mim) de Aguirre e a eclosão de uma crise presenteada pelo nosso próprio presidente, o Inter demonstra pouco almejar no Brasileirão e aposta todas suas fichas na Copa do Brasil. O jogo entre Inter x Palmeiras dessa quarta-feira foi a prévia do que podemos esperar no confronto mata-mata entre os dois, salientando sempre a diferença das competições e seus objetivos. O retrospecto de Argel no Beira-Rio é promissor e conta com um agente essencial para a vitória em solo gaúcho - a torcida colorada como um jogador a mais.

Curta nossa fanpage!