quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Carta à D'alessandro

Igual a você? Jamais.
Hoje o Rio Grande acordou mais triste. O sol nem chegou a brilhar muito. Aqui em Minas, o sentimento foi o mesmo para mim. Foi uma manhã conturbada. Quem veste vermelho só conseguiu acreditar quando você, enfim, disse que era verdade – aos prantos. E aos prantos estou escrevendo essas palavras com um aperto no coração que só em sete anos e meio de conversa a gente poderia explicar.

Curta nossa fanpage!